Como começar a sua carreira como desenvolvedor de software

Ao longo dos anos tenho aprendido algumas técnicas e métodos e as utilizo para treinar novos talentos como desenvolvedores para a área de TI. Contudo, na minha experiência pessoal, em vários treinamentos que dei e conversas com aprendizes é notável que muitos dos desafios não são técnicos e sim emocionais, mentais, físicos e interpessoais.

Não se engane! Uma carreira em qualquer área traz vários desafios. No entanto, posso dizer que, ao menos na minha experiência, eles se tornam barreiras menores quando você tem um objetivo maior em mente.

(Como assim Gabriel?!)

Eu conversei com diversas pessoas que estavam buscando entrar na área de TI e, geralmente, elas estavam querendo migrar de uma outra área, na universidade ou perto de terminar o ensino médio. Independente do momento em que esteja se perguntando como entrar nessa área, eu sugiro que olhe para o seu interior e se questione:

  • Por que eu escolhi a área de TI?
  • Quero mesmo ser um desenvolvedor?
  • O que um desenvolvedor faz?
  • O que eu realmente gosto de fazer?
  • Em que eu sou bom?
  • Quais sonhos/objetivos quero realizar?
  • Por que estou aqui lendo esse post?
  • Como posso me conhecer melhor para responder as perguntas acima com mais clareza?

Essas são dúvidas que você já pode ter ou talvez ainda não tenha parado para pensar nisso e eu quero te ajudar a pensar nessas coisas… O meu objetivo aqui é te ajudar a tomar essa decisão e depois disso te dar ferramentas para começar essa jornada. Para isso, pretendo te provocar com perguntas e acredito que vai ser muito bom se você for sincero consigo mesmo. Vamos lá?!

De que forma a área de TI pode te ajudar a realizar os seus objetivos?

Eu aprendi que a diferença entre sonho e objetivo é o planejamento. Então, se você ainda tem um sonho, coloque ele no papel se planejando para realizá-lo.

Pesquise sobre a área, converse com pessoas que já atuam nela, corra atrás de conselhos de quem você admira e conheça as diversas possibilidades que existem, mas lembre-se que a decisão é toda sua e ninguém vai viver a sua vida por você.

Vou listar algumas subáreas que eu conheço: inteligência artificial (IA), análise e desenvolvimento de sistemas, manutenção de computadores, infraestrutura, entre outras e talvez possa resumir em trabalhar com hardware (o que você chuta rs), software (o que você chinga rs) e middleware (o que está entre esses dois). Ou quem sabe você vai criar algo totalmente inovador? Eu acredito que cada área tem o objetivo de resolver um ou mais problemas que temos na sociedade oferecendo no percurso uma oportunidade de evolução.

Isso tudo não vai te ajudar a entrar na área de TI, mas pode te ajudar a não entrar na área errada. E se você está tentando migrar de área agora, talvez faça muito mais sentido pra você.

Qual é o trabalho de um desenvolvedor de software?

Se você pesquisou a respeito, talvez responda que é escrever códigos, algoritmos, fazer magia com o computador e vai ter dificuldade para dizer o que você pensa em fazer para os seus parentes e amigos.

Na minha visão, o meu trabalho como desenvolvedor é resolver problemas. E isso significa que eu talvez não precise escrever uma linha de código sequer, pois escrever código é apenas usar uma ferramenta para resolver os problemas do mundo real.

Você gosta de resolver problemas?

Quando você escolhe uma profissão, está também escolhendo algo que pode durar vários anos da sua vida e gostar do que vai fazer é com certeza uma das coisas mais importantes quando você pensa que está investindo o seu bem mais precioso nisso, o seu tempo. Eu já li também sobre uma pessoa falando que simplesmente começou a correr atrás do objetivo e depois foi aprendendo a gostar do que fazia, pode ser uma saída.

(Beleza Gabriel… Mas como fazer para saber se gosto ou não antes de começar na área?)

Bom, existem vários cursos online gratuitos, livros, plataformas de ensino acessíveis e eu posso recomendar que você faça um teste para descobrir… Recomendo que busque aprender lógica de programação primeiro e se você gostar do que está aprendendo e aplicando ao fazer exercícios então você provavelmente vai gostar de desenvolver sistemas. (Não se preocupe, vou deixar uns links no final para te ajudar a encontrar boas referências)

Como está o seu inglês?

Apesar de ter várias iniciativas para traduzir conteúdo para o nosso idioma, a verdade é que nessa área, uma boa parte dos conceitos e ferramentas que utilizamos foi e está sendo criada fora do Brasil, está documentada em inglês e, mesmo que um dia o Brasil passe a ser uma referência no assunto e crie vários conteúdos sobre a área, não saber inglês deixa de abrir várias portas para o seu conhecimento e o mundo.

(Aaah, mas eu preciso fazer inglês antes de começar???)

Não! Faça durante a sua jornada e vai evoluindo no seu ritmo.

(Mas eu não curto muito inglês e não quero estudar isso ai. Tem um mínimo que eu possa fazer?)

Olha, eu te entendo e se mesmo você sabendo que isso vai te fazer falta quando alguma oportunidade legal passar na sua frente e você está consciente de que não está se preparando para isso, lembre-se que nunca é tarde para aprender. No entanto, respondendo a sua pergunta, acredito que tem um mínimo sim, e é a leitura. Pelo menos aprenda a ler conteúdos em inglês e isso já vai te ajudar muito.

E ai, como você vai arrumar seu primeiro emprego?

Todo mundo precisa de um pouco de grana, seja para ajudar a família, para sobreviver nesse mundo, para realizar um objetivo ou qualquer outro motivo. Se você se dedicar de verdade, vai descobrir que as portas se abrem para quem se movimenta e, pode ser difícil no início, mas acredite que vai acontecer. Aliás, se você tiver um objetivo que ajuda a resolver um problema seu e/ou de outras pessoas, você mesmo pode abrir a sua porta ou se unir a alguém que tem esse objetivo em comum e está afim de fazer acontecer.

(Legal, mas isso ainda é um pouco subjetivo pra mim…)

Certo, então recomendo que você procure entidades que te ajudam a se colocar no mercado de trabalho, como o NUBE, ou que te preparam para o mercado de trabalho, como o Movimento Codar. Se você estiver em uma faculdade ou curso técnico, converse com seu professor favorito ou coordenador de curso sobre o seu interesse e fale sobre a sua história e o que você tem feito para que as empresas queiram você trabalhando com elas. E eu digo trabalhando com elas, não para elas, pois acredito que você deve se valorizar como um ser humano e não como uma ferramenta de trabalho. Cuidado! Essa não é uma missão simples e, por experiência própria, só vi isso acontecer comigo quando comecei a me valorizar e fazer parte de algo em que eu realmente acredito.

Seguindo essas ideias acredito sim que você vai vencer as barreiras que tem pela frente e começar a trabalhar em alguma área, mesmo que não seja como desenvolvedor de software.

E ai, gostou? Foi útil pra você? Compartilhe e comente aqui outras sugestões que você tem para ajudar as pessoas a começar uma carreira e/ou as suas dúvidas a respeito.

Deixo aqui algumas boas referências que já vi, conheço e utilizo ou utilizei. Espero ajudar de alguma forma 😉

Cursos e livros

Movimentos e Organizações

Podcasts

Para saber mais…

2 comentários Adicione o seu

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s